App surge como primeiro marketplace de comida artesanal do Brasil

Em oito meses de atuação, o aplicativo conta com 8 mil usuários, 500 chefs cadastrados e uma média atual de 150 pedidos semanais

Em oito meses de atuação, o aplicativo conta com 8 mil usuários, 500 chefs cadastrados e uma média atual de 150 pedidos semanais

Ao acessar o Apptite, os usuários encontram as mais variadas opções de pratos salgados e doces, sugeridas por geolocalização, e executadas por chefs e cozinheiros que possuem receitas para compartilhar. A ideia, mais do que um simples aplicativo relacionado à gastronomia, é estimular a economia criativa divulgando o trabalho de pessoas que gostam de cozinhar e dando a elas a oportunidade de levantarem uma renda extra.

Para Vivien Mazziotti, chef cadastrada na plataforma, a venda de produtos pelo aplicativo garantiu um aumento em sua renda, sem interferir drasticamente em seu volume de trabalho.

“Em agosto, eu vendi 45 pratos e tive complemento de R$ 1.500 no meu ganho mensal. Isso tudo sem mudar muito a minha rotina de trabalho, já que o aplicativo permite que eu defina a antecedência da produção, o que é ótimo para mim”, explica.

Para utilizar, um cadastro deve ser feito no aplicativo, com dados pessoais e do cartão de crédito. Em cada acesso, o geolocalizador identifica a sua localização e mostra as ofertas do dia mais próximas. O usuário também pode fazer a busca pelos tipos de pratos ou chefs participantes.

Cada produto é cadastrado com uma quantidade limitada de unidades, o que garante a eficácia do processo, já que por se tratar de comida artesanal, os cozinheiros trabalham apenas com a quantidade que podem atender. Além disso, o aplicativo permite que o usuário planeje a sua compra com antecedência e consiga reservar pratos para diversas ocasiões, como eventos, reuniões e aniversários.

Os produtos estão divididos nas categorias refeições, doces e sobremesas, pães e bolos e empório. Para aprofundar a busca, o usuário pode usar filtros: pratos individuais, pratos para duas ou mais pessoas, cerveja artesanal, congelados, entradas, antepastos e aperitivos, integral, molhos, orgânicos, saladas, sanduíches, sem glúten, sem lactose, sopas, vegan, vegetarianos e zero açúcar.

Após a seleção do item, há a opção de retirada no local ou pelo serviço de courier, selecionando entre as opções de horários disponíveis na tela. A próxima etapa é confirmar o pagamento e acompanhar o pedido. Com o produto em mãos e depois do consumo, o usuário pode avaliar sua experiência pelo aplicativo, dando estrelas para os quesitos: sabor, apresentação e custo-benefício.

Em oito meses de atuação, o marketplace conta com 8 mil usuários, 500 chefs cadastrados e uma média atual de 150 pedidos semanais, números que configuram um faturamento de R$ 20 mil mensais. Até o final do ano, a expectativa é que a startup chegue a 400 vendas por semana, 30 mil usuários cadastrados e 2 mil chefs.

Por Lucas Bicudo  - Lucas Bicudo é repórter do Portal StartSe - 25 de novembro de 2016

Fonte: www.startse.com.br